Fusca

Fusca

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

PORTA CHAPÉU

 
 
Até o final dos anos 50 o chapéu era um ítem obrigatório do vestuário masculino. O que antes era apenas moda, com o passar dos tempos, virou um costume dos homens. Não se usava mais apenas em ocasiões sociais, por elegância, mas também no cotidiano.
 
 
O chapéu (como muitas outras coisas) teve uma mãozinha do cinema americano para chegar à posição de destaque que alcançou aqui. Era usado pelos ídolos na grande maioria dos filmes.

 
Na época não se imaginava um homem sem o seu chapéu, isso em qualquer classe social. E que deferência maior para a mulher quando um homem, na sua presença, retirasse o seu chapéu. Que gesto bonito! Bons tempos aqueles.
 
 
E o que o fusca tem a haver com essa história? Ora, para quem usava chapéu, sempre era um problema onde bem acomodá-lo dentro do carro, principalmente quando a família viajava junto. No chiqueirinho? Muito longe do alcance das mãos!
 
 
 Daí surgiu um acessório de época, o porta-chapéu, instalado na lateral interna do teto (na longarina do fusca).
 
 
De grande utilidade e muito raro.
 
 
Havia um outro modelo de porta-chapéu que se assemelhava a um grampo para prender o chapéu.
 
 
Acima, um modelo americano de porta-chapéu, feito pela FERMCO, instalado acima do espelho retrovisor externo, que servia em qualquer veículo, inclusive no fusca.


Um comentário:

  1. dae rapaziada segue o link do nosso blog aqui de curitiba abraço
    michel
    http://hoodvolks.blogspot.com/

    ResponderExcluir