Fusca

Fusca

domingo, 30 de janeiro de 2011

POLICRISTAL


A Policristal, que tinha sede à Rua Piratininga, 571, Fone: 92-2427, em São Paulo, desenvolveu interessantes acessórios para o fusca nos anos 60. O nome Policristal adveio do nome de família do fundador da empresa - Politanksi. A empresa, fundada no início dos anos 60, foi pioneira na fabricação de produtos com resina de poliéster. Continua exercendo suas atividades até os dias atuais(http://www.policristal.com.br/), porém não mais fabrica produtos para a linha automotiva.
  
Anúncio de abril de 1964.

Nos anos 60 era bastante comum, aqui no Brasil, trocar os botões originais do painel por outros. Junto com a troca dos botões do painel, vinha a troca da manopla de câmbio e do botão do freio de mão. A Policristal desenvolveu um kit completo de botões para o fusca, feitos em acrílico transparente, muito bonitos, por sinal.
  
Os botões da Policristal foram feitos em várias cores, para combinar com a cor da carroceria. Verde, vermelho, azul, enfim, cores a escolher ao gosto do freguês. O interessante desse botões é o desenho que cada botão tem, identificando sua finalidade. O botão do freio de mão, por exemplo, tem a figura de um burrinho empacado!
  
 O kit acima é novo, NOS (new old stock), nunca usado, ainda na embalagem original.

 
Eram peças de excepcional qualidade.

 
O conjunto completo vinha com 6 (seis) botões, para troca dos botões do painel, manopla de câmbio e o botão do freio de mão.

Acima, botões da Policristal instalados num fusca 1963.

Outro fusca com os botões da Policristal.

Lâmpada acesa? Botão do farol.

Pingos d'água? Botões do esquicho do limpador do pára-brisa.

 
Cigarro aceso? Botão do cinzeiro.

Gasolina? Botão do afogador.

Outra moda da época era a colocação de plaquetas coloridas nas laterais ou na traseira dos carros. Essa linha de produtos, que a Policristal denominou de Poliplac, eram fixados na carroceria por parafusos. É uma espécie de badge, muito utilizados na Europa nos anos 50 e 60. Tinham os mais variados motivos, porém, o mais comum, era os que representavam as bandeiras dos mais diversos países. Alguns modelos eram reflexivos.

Anúncio de dezembro de 1963.

Além dos botões, a Policristal fabricou calhas de chuva em acrílico (com as pontas de alumínio) e uma espécie de visor para o pára-brisa (sun visor), também de acrílico transparente, porém instalado na parte interna utilizando-se dos  parafusos do espelho retrovisor interno.

Anúncio de setembro de 1963.

A Policristal fabricou calhas de chuva em acrílico tanto para o fusca, quanto para Gordine e Dauphine.

Anúncio de agosto de 1963.

Os anúncios da época realçavam que o visor de acrílico visava, primordialmente, melhorar a visibilidade do motorista pelo incômodo da luz solar.

Anúncio de agosto de 1963.

Os visores da Policristal foram fabricados tanto para o fusca quanto para a Kombi.

Anúncio de junho de 1963.

 Anúncio de agosto de 1967.


A Policristal fabricou também botões e manoplas para modelo Tigre, uma referência ao novo fusca 1300 lançado em 1967. Acima, conjunto Tigre de botões para o painel do Fusca (foto gentilmente cedida pelo amigo Carlos Ruiz, de São Leopoldo-RS, fã incondicional dos produtos da Policristal.

 Anúncio de setembro de 1967.

As manoplas fabricadas pela Policristal incluiam os modelos tipo bola de bilhar (bossa da época, que a Policristal denominou de Super Sport) e o modelo "T", tipo manche, o que dava um ar de esportividade ao fusquinha.

Anúncio de agosto de 1967.


Tanto a calha quanto o visor foram chamados de Calha Polirayban e Visor Polirayban. Na época rayban era sinônimo de óculos escuros ou de algo que protegesse os olhos da luz solar. É como usar Gillette (http://www.gillette.com/pt/br/home.aspxom) com o significado de lâmina de barbear. Há certas marcas que, de tão conhecidas, tornaram-se sinônimas do próprio produto. Rayban é uma marca de óculos de sol que existe até hoje (http://www.ray-ban.com/brazil).

Anúncio de fevereiro de 1968.

Nos dias atuais é difícil encontrar um jogo completo desses botões, em bom estado. Exigirá certa paciência do interessado encontrar todos os botões com o mesmo padrão.

9 comentários:

  1. Ola , sou Paulo, atual proprietario da Policristal, que herdeira da Policristal comentada acima. Fico muito feliz com o post pois convivi com a fabricação dessas peças com meu pai. Se possível poderia me disponibilzar as fotos sem o logo do site?
    Obrigado
    Abs

    ResponderExcluir
  2. olá Paulo, puxa que surpresa um herdeiro da Policristal visitando meu blog. Será um prazer mandar as fotos. Mando para qual e-mail? grato.

    ResponderExcluir
  3. Que surpresa! Sou proprietário de um Volks 67, herdado de meu pai, e está equipado com o jogo completo destes botões (rigorosamente iguais às peças de estoque antigo, mostradas acima). Já não tencionava recolocar os originais, por achar êstes muito bonitos, e agora, depois de conhecer a história, menos ainda.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite! Meu irmão também possui estes botões lindos no seu fusca 1967. Eu queria muito ter exemplares no meu mas infelizmente é muito difícil encontrá-los a venda! Seria muito legal se a fábrica retomasse as atividades neste nicho que está muito ativo! Eu aceitaria o desafio inclusive de representálos! Abraço e parabéns pelo BLOG!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Olá /sr /Ruiz,
    infelizmente, não tenho qualquer contato com o pessoal da policristal, porém eles tem um site onde o sr. poderá contatá-los. Obrigado por prestigiar o blog. abraços.

    ResponderExcluir
  8. E O SEU BLOG É UM DOS MAIS COMPLETOS DO GÊNERO, PARABÉNS! Enviei e-mail para a Polimatic mas ainda não obtive retorno. Abraço Opa!

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito do Site, parabéns pelo conteúdo, completo e traz o gosto de nostalgia na boca.
    Abraço!

    ResponderExcluir