Fusca

Fusca

sábado, 16 de abril de 2011

TRAVA DE CÂMBIO


Nos anos 60, depois da chave-geral (veja em http://opasgarage.blogspot.com/2011/04/chave-geral.html) e da trava da ventarola (conhecida popularmente como pega-ladrão) a trava de câmbio era o item de segurança mais utilizado nos Fuscas. O dispositivo funciona bloqueando os movimentos da alavanca de câmbio. Normalmente, deixava-se a marcha engatada na ré. Os modelos mais antigos de trava de câmbio eram muitos semelhantes às travas utilizadas pelos  Karmann-Ghia de 1965 a 1967. Os modelos da Karmann incorporavam na própria trava de câmbio a chave de ignição.


Na Alemanha essas travas eram vendidas para os Fuscas nas concessionárias VW e eram chamadas de Sperrwolf (algo como bloqueio de lobo, muito apropriado, por sinal).

A trava, quando vendida nas concessionárias, possuía o logo VW.


A trava Sperrwolf acima é para instalação numa Kombi.

 
Caixa original VW com a trava da Kombi.


A trava Sperrwolf instalada num Fusca split.

Naqueles velhos e bons tempos, as concessionárias VW penduravam no espelho retrovisor interno dos Fuscas e Kombis expostos à venda uma etiqueta incentivando o futuro proprietário a instalar uma trava Sperrwolf (era instalada em apenas 30 minutos).

Anúncio da Sperrwolf de janeiro de 1957.

 Qualquer semelhança ...


... é mera coincidência.


Aqui no Brasil uma trava idêntica à Sperrwolf alemã foi fabricada nos anos 60 pela empresa Ferragens HAGA S.A. de Nova Friburgo, Rio de Janeiro. Além das travas, a HAGA era uma das diversas fornecedoras de fechaduras, maçanetas de porta e cinzeiros para a Volkswagen do Brasil. A empresa, fundada em 1937, continua ativa até os dias de hoje. Mudou a razão social para HAGA S.A Indústria e Comércio e, infelizmente, não fabrica mais peças para o setor automobilístico, dedicando-se, atualmente, ao ramo de fechaduras residenciais e comerciais. (http://www.haga.com.br/). A divisão de componentes automotivos da HAGA acabou sendo vendida para a BROSOL em 1992, que transferiu os equipamentos de Nova Friburgo (RJ) para São Paulo no prédio da antiga METALÚRGICA MICRO, que também havia sido recentemente adquirida pela BROSOL. Essa transação acabou encerrando as atividades de produtos automotivos da empresa (colaboração do Engenheiro Edvin Jerche, a quem agradeço, de coração).

 
Acima, manual de instruções para instalação da trava HAGA. A empresa chamava seu produto de Travão Sperrwolf e de Tranca Mecânica de Caixa de Mudança. Era fornecida à rede de concessionárias da Volkswagen do Brasil como acessório.



Agradeço ao Rafael Lippi e Jorge Lemos por compartilharem material tão valioso sobre as travas HAGA nacionais. A eles, todo o crédito do material aqui postado.


Outra empresa nacional que desenvolveu uma trava de câmbio para o Fusca foi a PACRI Indústria e Comércio Ltda., de São Paulo (SP). Foi fundada em 1957, pelo Sr. Teseo Cristofori (1930-2011) e o Sr. Luigi Papaiz, atendendo inicialmente o mercado de fechaduras, cadeados, cilindros e tampas de combustível para automóveis e motocicletas. No ano de 2001 o Sr. Teseo Cristofori adquiriu a parte do Sr. Luigi Papaiz. PACRI é o acrônimo formado das iniciais dos nomes dos sócios Fundadores Papaiz e Cristofori. O Sr. Teseo Cristofori faleceu recentemente (em fevereiro de 2011), aos 80 anos de idade. Adiante, pequena biografia do Sr. Teseo, publicada na Folha de São Paulo em 16.02.2011, por ocasião de seu falecimento: "A Segunda Guerra tirou do italiano Teseo Cristofori o pai, a mãe e dois irmãos. Disposto a achar um lugar melhor para viver após perdê-los, decidiu vir para o Brasil. O rapaz da região da Bolonha chegou a SP ainda jovem, com um pouco de experiência por ter trabalhado numa firma de fechaduras.  Aqui, conheceu o conterrâneo Luigi Papaiz, que fundou em 1952 uma fábrica de fechaduras para a indústria de móveis. Teseo trabalhou para o amigo, até decidir tentar a vida na Venezuela. Como as coisas não deram certo por lá, teve de voltar. Em 1957, com Luigi, ele criou a Pacri ("Pa" de Papaiz, "cri" de Cristofori), para fabricar peças que a Papaiz não fazia, como tampas de gasolina, travas e cilindros para carros. A sociedade durou até 2001, quando Teseo continuou sozinho na firma. Apesar disso, foram amigos até 2003, ano da morte de Luigi. Teseo, que chegou a morar na casa do amigo no começo, ficou muito abalado com o fato e arrependido de não ter ligado pela última vez para Luigi, por ter tido receio de incomodar o amigo doente. Desde 1978, Teseo era casado com Irica, com quem teve duas filhas e dois netos. Brincalhão em casa, era um patrão enérgico, às vezes nervoso, mas muito ligado aos funcionários. Dificilmente deixava a empresa, só quando tiravam férias coletivas. Aí, ia para Ubatuba (SP). Adorava pescar e acompanhar os jogos do Palmeiras. Desde 2007, tinha Alzheimer. Morreu na quinta, aos 80, após um infarto. A missa do sétimo dia será hoje, às 18h30, na paróquia do Santíssimo Sacramento, em SP. " A empresa existe até os dias atuais (http://www.pacri.com.br/), e continua fabricando, dentre outros produtos, itens de segurança para a indústria automobilística.


 Acima, a trava de câmbio feita pela PACRI instalada num Fusca.

A trava PACRI possui as chaves com o logo da empresa.

Acima, o  conjunto completo da PACRI.

O principal componente da trava também possui o logo PACRI.

A posição que a trava fica instalada no câmbio do Fusca.

A PACRI chamava seu produto de "trava anti-furto de segurança para câmbio".

O sistema da trava da PACRI era parecido (mas não igual) com uma trava feita na Alemanha nos anos 50. Nesse modelo alemão, a marcha ficava engatada na ré.

 
Catálogo alemão de acessórios com modelos de trava de câmbio.

A empresa alemã WASO também desenvolveu uma trava de câmbio para o Fusca.
 
A trava WASO na caixa, nunca usada.

 
 O folder (manual de instruções) que vinha junto com a trava WASO.


Complemento do folder da WASO.

 Junto com kit da WASO vinha um adesivo para colocar no carro, alertando o "amigo do alheio" que o Fusca estava equipado com a trava.

A empresa brasileira RIEGEL-FIX fabricou uma trava idêntica à WASO alemã. Podia ser instalada no Fusca e no Karmann Ghia.

Detalhe da trava RIEGEL-FIX.

O Manual de Instalação da RIEGEL-FIX.

A chave original da RIEGEL-FIX possuía a inscrição "Ind. Bras." e a numeração da trava.

Acima, a trava brasileira RIEGEL-FIX (cinza) e a alemã WASO (marfim), lado a lado. 

 A trava RIEGEL-FIX instalada num Fusca 1959.

Outra trava alemã - ALBIHN.

Traval ALBIHN instalada.

ALFA, alemã.


Nos anos 70 surgiu no Brasil a trava GERINA, feita pela Indústria de Fechaduras GERINA Ltda.
 
 A chave original da trava possui a inscrição GERINA.
Anúncio da empresa GERINA de janeiro de 1975. Observe que o logo GERINA foi inspirado no Fusca.

Anúncio da GERINA de fevereiro de 1975.

  Anúncio de agosto de 1975.

 A empresa brasileira ROB (famosa pelo belo volante Gran Turismo - GT - que fez para o Fusca), desenvolveu uma trava com um código (senha). Só era possível destravar o mecanismo com a sequência correta de números. O anúncio acima, de dezembro de 1969, apresentava a trava de câmbio junto com a trava do freio de mão. Chama a atenção também a manopla de câmbio. Já imaginou esse conjunto com o volante ROB GT?

Diversos acessórios de época, em reportagem de novembro de 1970, dentre os quais, a trava de câmbio ROB.

 A trava de câmbio ROB.

 O modelo acima foi feito pela empresa nacional IMPEL. Utilizava um cadeado comum. Mais simples, mais barato, porém, menos seguro. Aqui também a marcha fica engatada na ré.

 
Instruções de instalação da trava IMPEL.

A trava de câmbio, a trava de volante e a trava do quebra-vento constituíam itens de segurança básicos para o Fusca nos anos 60 e 70.

14 comentários:

  1. Essa trava eh mto linda,queria arrumar uma para meu Fusca,pena que o preço dela naum eh mto agradável .

    ResponderExcluir
  2. é verdade, qualquer modelo de trava de época pro fusca o pessoal pede horrores!

    ResponderExcluir
  3. Grande Opas.... como sempre excelente post.
    Ficou apenas faltando falar sobre as travas de produção brasileira Haga, essas sim similares a Sperrwolf alemã.
    Abraço
    Lippi

    ResponderExcluir
  4. Ola tudo bom !.....voce tem essa trava para um fusca 63 para vender e para uma combi , ou sabe quem tenha

    fico no aguardo, grato abraço Luciano

    lucksilveira@terra.com.br

    ResponderExcluir
  5. caro opas
    estes produtos anunciados são para venda?
    como fico sabendo dos preços?
    sds marcos

    ResponderExcluir
  6. olá, o blog não tem por objetivo vender produtos. O objetivo do blog é divulgar acessórios de época, que eram utilizados pelo fusca. Tem por finalidade resgatar a história dos produtos desenvolvidos para equipar o besouro, tornando-o mais bonito, funcional seguro, etc.

    ResponderExcluir
  7. Excelente!
    Realmente fabricavam equipamentos simples e, em
    sua maioria, belos. Cabe destaque a Sperrwolf. Bonita, mas hilária!

    ResponderExcluir
  8. Sou de Nova Friburgo-Rj, aonde existe a Fábrica Haga, e comprei um fusca 1969 que estou restaurando, e ganhei de um um amigo essa trava Fabricada pela Haga. Achei muito interessante a matéria, e o manual da trava me foi muito útil haha.
    Grande Abraço e parabéns pelo Blog.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. tenho essa trava gerina no meu fusca, como faço pra removê-la? preciso trocar a bucha do varão do cambio

    ResponderExcluir
  11. Opa preciso comprar uma trava Capri pois restaurei um fusca 72 que tem essa trava e acabei perdendo alguém sabe me dizer se consigo comprar e onde obrigado

    ResponderExcluir
  12. tenho a pacri para vender 34991983493

    ResponderExcluir
  13. Tenho uma trava de câmbio antiga haga tipo suprrwolf rara tel 21 98760 3975 sergio

    ResponderExcluir