Fusca

Fusca

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

PONTEIRA DE ESCAPAMENTO

O fusca, até julho de 1955, possuia apenas uma ponteira de escapamento. Essa ponteira saia do silencioso do fusca por baixo da saia traseira, que, até então, não possuia as reentrâncias para saída do escapamento duplo.

A ponteira única de escapamento ficava localizada, sempre, do lado direito do fusca (lado do passageiro). Essa única ponteira não era cromada e possuia a ponta meio ovalada.

 Como até 1955 a ponteira não era cromada, o calor do escapamento fazia com, com pouco tempo de uso, a ponteira ficasse com aspecto ruim. A indústria de acessórios já oferecia, à época, ponteiras cromadas para os escapamentos dos carros. Os proprietários do fusca passaram também a instalar essas ponteiras cromadas, que posuiam design os mais diversos.

 A ponteira cromada era instalada sobre a ponteira original, fixada por parafuso. 

 Ponteira cromada que acompanhava o desenho da ponteira original. Veja, na parte debaixo, o parafuso de fixação.

 Foto antiga com o detalhe da ponteira cromada num fusca split. As ponteirascom formato de um pata tinham, além da função estética, a função de direcionar para baixo os gases produzidos pela queima do combustível.

Outra foto antiga com o acessório instalado.

Outro modelo instalado na ponteira do escapamento do fusca. O visual do besouro melhorava sensivelmente, dando ao fusca um ar mais requintado.

Outros dois modelos de saídas cromadas oferecidas pela empresa alemã Lichtenfeld & Co, de Hamburgo. Anúncio de fevereiro de 1955.

A partir de agosto de 1955 o fusca ganhou escapamento duplo, com ponteiras cromadas. Com isso, a saia traseira passou a ter as reentrâncias para permitir a saída reta dos dois canos do escapamento.

As ponteiras originais de escapamento possuiam o logo VW; aqui no Brasil, acompanhado do "B".

As ponteiras ganharam um miolo interno que abafava o som do motor, proporcionando aquele som (zunido) bem característico do fusca. Na realidade, o assovio do motor do fusca é uma combinação do escapamento original com a ponteira original. Quem não puder ter a ponteira original (muito difícil de encontrar) compre a ponteira de escapamento feito pela empresa Galvânica Santos Dumont Ltda, de Caxias do Sul (RS), produto de melhor qualidade do mercado.

As ponteiras utilizadas pelo fusca até 1a. série de 1970 (fuscas com os pára-choques com poleiro) possuiam a ponteira mais longa que o fusca com o  pára-choque quadrado (fabricado a partir do 2o. semestre de 1970, modelo 1971). Observe, acima, o comprimento de cada ponteira (26,5cm e 22,5cm, respectivamente). A diferença dos tamanhos da ponteira deve-se ao fato de o fusca antigo ter o pára-choque mais afastado da saia traseira. Com a mudança ocorrida a partir do modelo 1971, o pára-choque do fusca ficou mais próximo â carroceria, fato que fez encurtar as ponteiras.

Ponteiras de um fusca 1971 (mais curtas). Observe o friso que circunda as aberturas da saia traseira: também é um acessório de época.

Tanto a ponteira curta quanto a longa possuiam o logo VW.

A partir do fusca Itamar (1993-1996) o fusca voltou às origens: ganhou saída única do escapamento, agora localizada no pára-lama do lado esquerdo. A mudança ocorreu para permitir a instalação do catalizador, imposição da legislação da época.

 Com o surgimento da saída dupla de escapamento, surgiu também outro tipo de acessório para ser instalado no local.

Era uma peça única que se acoplava nas ponteiras originais do fusca. O correto é instalar esse acessório bem na extremidade das ponteiras originais, pois possuia uma espécie de sobrancelha que direcionava os gases para a frente/baixo.

 O modelo acima também possuia uma fita refletiva que funcionava como uma espécie de olho de gato, fazendo com que o fusca fosse mais facilmente visto na penumbra, à noite ou sob o reflexo de qualquer ponto de luz. Aumentava, portanto, a segurança no trânsito. Foi feito pela empresa alemã Happich.

Instalado num fusca conversível.

 Modelo sem a fita reflexiva, todo liso.

 Outro modelo da Happich, em forma de grelha. Esse acessório tinha, também, evidente função estética, tornando o besouro mais "distinto".

A grelha instalada num Karmann Ghia.


Todavia, principalmente nos anos 70, havia quem trocasse as ponteiras originais por outras, visando, igualmente, melhorar o aspecto visual do fusca, alterar o ronco do motor (apelava-se para um ronco mais esportivo) ou, ainda, visando agregar pequeno ganho de potência no motor, em face da ausência do miolo. Anúncio acima é de julho de 1972. 

Detalhe das ponteiras de escapamento do tipo Porsche.

 Acima, fabricado pela BEU, empresa dinamarquesa.

 Para os fuscas encapetados dos anos 70, não podia faltar as ponteiras de escapamento feitos pela brasileira Kadron, sem miolo. As ponteiras eram curvadas, fazendo com que as extremidades ficassem mais próximas do pára-choque. Alterava, obviamente, o ronco do fusca, deixando-o mais feroz.

 Como todo produto de qualidade, as ponteiras possuiam o logo da Kadron.

Enfim, opções não faltavam.  Em breve estaremos também abordando, também, a troca de todo o sistema de exaustão do fusca. Aguarde. 

Um comentário:

  1. perfeito kra o blog, parabéns, acompanhando sempre e servindo muito para aumentar cada vez mais meu conhecimento sobre o fuka.

    abs

    ResponderExcluir