Fusca

Fusca

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

O SONHO DE TER UM KDF!

A fábrica da atual Volkswagen teve sua pedra fundamental lançada em 1938 na Alemanha, onde hoje se situa a cidade de Wolfsburg. O Fusca foi inicialmente chamado de Kdf-Wagen ou simplesmente Kdf, iniciais de Kraft Durch Freude (Força pela Alegria), organização ligada ao partido nazista alemão, conhecida, principalmente, por incentivar o aumento do desempenho e produtividade dos trabalhadores alemães e por apoiar o projeto de um carro popular a baixo custo. 

 O plano de vendas do Fusca na Alemanha ocorreu por meio de financiamento concedido aos trabalhadores alemães. Funcionava assim: em cada uma das sedes do Partido Trabalhista qualquer pessoa podia abrir uma conta especial. Aberta a conta, recebia uma cartela (Sparkarte), na qual deveria "colecionar" selos, que podiam ser adquiridos no valor de 5 marcos cada um. Como o Fusca seria oferecido ao preço de 990 marcos alemães, eram necessários 198 (cento e noventa e oito) selos para quitar o carrinho. A ideia do governo alemão era que interessado conseguisse poupar cerca de 5 marcos por semana, destinados à aquisição do Kdf. Ou seja, 4 selos por mês, correspondentes a 20 marcos. Em 50 (cinquenta) meses teria pago completamente o veículo.

Cartela do Fusca onde eram apostos os selos.

Assemelhava-se a uma caderneta de poupança, porém, ao término do prazo, a torna consistia na entrega de um carro novo ao invés do dinheiro poupado. Uma vez completada a cartela, o interessado recebia um segunda para preencher e assim por diante até alcançar uma certa cota, quando então recebia um certificado de propriedade do seu carro, com o qual se dirigia à fábrica para retirá-lo.
 
Acima, cartela com os selos colocados. Cada selo era adquirido por 5 marcos alemães. Ao completar 990 marcos, o poupador recebia um certificado para retirar o Fusca (Kdf).

Havia 2 (dois) tipos de selos que foram utilizados para comprovar a quitação da parcela. O mais comum era o selo na cor predominante verde, porém,  ....

... utilizou-se também um selo na cor vermelha. Perceba a estampa em relevo do Fusca e do número 5 (de cinco marcos). Esses selos detinham excepcional qualidade de impressão, afinal, comprovavam a quitação da parcela do financiamento. 

Para encorajar o público alemão a poupar e a investir o dinheiro na aquisição do Fusca, foi oferecido aos interessados um cofre para guardar suas moedas. Esses cofrinhos mediam 13 x 10 cm, eram feitos em metal e tinham belas imagens litografadas do Kdf, tanto na parte frontal .....

... quanto na parte de trás. As imagens do Kdf eram caprichadas e fomentavam ainda mais o sonho do do carro novo.

No cofre podiam ser colocadas moedas de 5 e 10 pfennigs. 1 pfennig corresponde a 1/100 do marco alemão. O pfennig equivale ao nosso centavo de real. 

Esse cofre possui uma tecnologia mecânica típica do povo alemão. Acreditem: o cofre tinha um contador automático de moedas. Ou seja, a cada moeda colocada, você poderia ver o montante economizado até então. Veja foto acima, você perceberá o contador: no caso, há 1 marco e 70 pfennigs no interior do cofrinho.

Você coloca a moeda na ranhura na parte superior, empurra uma pequena alavanca (veja foto acima) e, então, a moeda cai dentro do cofre. Ao mesmo tempo, o contador na parte da frente irá avançar mostrando a quantidade total de marcos economizados.

Porém, a brincadeira não termina aí! Quando as economias colocadas no cofre atingissem a cifra de 5 marcos, uma portinhola localizada na base  abria-se automaticamente. Era hora de comprar um selo, que custava exatamente o valor de 5 marcos! Incrível, não? Seriam necessárias 19.800 (dezenove mil e oitocentas) moedas de 0,05 ou 9.900 unidades de moedas de 0,10 para comprar um Kdf.

Esses cofres foram produzidos pela empresa alemã Georg Brandstaetter ou GEOBRA entre 1938 e 1956, inclusive para outros países, razão pela qual há cofres da GEOBRA com marcadores um liras, schilling e francos.

  Cofre feito pela GEOBRA. A empresa GEOBRA lançou no mercado nos anos 70 a linha de brinquedos PLAYMOBIL. Quem não se lembra dos bonequinhos, barcos e carros dessa coleção?

Além da GEOBRA, outra empresa alemã fabricou esses cofres: MICHAEL SEIDEL, também especializada na produção de brinquedos, localizada em Zirndorf, no subúrbio de Nuremberg. O logotipo da empresa tinha as iniciais "MS", como pode ser visto no cofre acima, no lado esquerdo da portinhola, junto com uma cabra das montanhas. MS foi fundada em 1881 e, infelizmente, fechou as portas em 1983. "Für meinem Wagen" ou "Para meu carro" eram os dizeres do cofre fabricado em 1938.

O Fusca que aparece no cofre SEIDEL é muito parecido com o protótipo VW30 construído entre 1936 e 1938, porém, com o pára-choque e o vidro traseiro do Kdf.

A parte de trás do cofre da MS mostra um Kdf conversível baseado, ao que tudo indica, no protótipo  V2/V30, que foi usado como um veículo de demonstração. Perceba o volante de quatro raios e a Autobahn, à época recém construída e ainda pouco movimentada.

Aproximadamente 330 mil alemães aderiram ao plano de pagar cinco marcos por semana e tomar posse do carro depois de completar os pagamentos. Com o deflagrar da 2ª Guerra Mundial, a fábrica foi requisitada pelo governo alemão que passou a destinar os carros nela produzidos para uso militar. Depois da guerra, o dinheiro pago pelos investidores (cerca de 280 milhões de marcos) perdeu o valor e nunca foi inteiramente devolvido. Alguns poucos alemães conseguiram adquirir um Fusca zero kilômetro nos anos 60, após anos de batalhas judiciais, pagando um valor inferior ao de mercado, após o abatimento da quantia investida.

5 comentários:

  1. Caro Rudnei,
    Eu acho que o título adequado para esta excelente matéria seria: "Como se queria comprar um KdF"...
    Poie nenhum foi entregue para uso civil durante a existência do III Reich. Todos que foram comprando os selos e colando na caderneta de poupança acabaram perdendo tudo. Houve a té um prolongado processo judicial que acabou não dando em nada para os poupadores...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A PARIS...: Embora nenhum Fusca tenha sido entregue nesse período, existem Fuscas fabricados durante a Segunda Guerra Mundial para uso civil (poucos, mas existem)

      Mas enfim... cada vez que vejo uma invenção brilhante feita por alemães não posso deixar de dizer minha célebre frase "Alemão pode ser sério e sisudo, mas quando pira na batatinha o resultado é maravilhoso."

      Excluir
  2. Que post legal^^

    Um cofrinho mágico assim, com certeza deveria ter um segundo público alvo: A criançada^^

    Imagino que elas auxiliassem seus Pais nessas economias^^

    Ou melhor, policiavam seus Pais!^^

    Abrax!^^

    ResponderExcluir
  3. Como sempre teu blog dando um a lição
    de VW para nós curiosos apaixonados.
    Parabéns por mais esta aula.
    Abraço

    Christian Jung
    Macfuca

    ResponderExcluir
  4. Interessante e apreciável como antigamente tudo era mais bonito e empolgante, até na hora de comprar um fuke kkkrsrs.

    ResponderExcluir