Fusca

Fusca

terça-feira, 28 de maio de 2013

ENCOSTO PALHINHA

Nos anos 50 e 60 os bancos do Fusca tinham uma função básica: acomodar o motorista e passageiros. E só! Naquele tempo, não havia uma preocupação com a ergonomia dos bancos, razão pela qual surgiu o encosto  do tipo palhinha, que era encaixado por tiras ou cintas no banco do motorista.  


O encosto possuía uma curvatura para melhor se amoldar à coluna cervical do motorista, proporcionando maior conforto em viagens longas ou para quem usava o veículo durante muitas horas ao dia. Além disso, proporcionava melhor ventilação nas costas do motorista, algo importante em pais tropical como o nosso. Por isso, era um acessório muito utilizado pelos taxistas. Melhora a postura, evitando aquela persistente dor nas costas e pernas e aquela conhecida sensação de formigamento nas nádegas, além de evitar que as costas suem em contato direto com o banco.

Apesar de ser conhecido como Palhinha, nem sempre o encosto era feito com essa fibra natural. A depender do fabricante, podia ser utilizado outros materiais, como plástico, nylon, tecido etc.

Obviamente, o acessório podia ser utilizado em qualquer veículo, não só no Fusca.

Anúncio de Julho de 1956.

Lembremos que o Fusca, até 1955, sequer possuía regulagem no encosto dos bancos dianteiros. Essa funcionalidade só foi introduzida a partir do modelo 1956, e, ainda assim, era bastante limitado. Considerando que cada motorista possui seu jeito de se acomodar no banco (principalmente por conta de suas peculiaridades físicas), um banco com maior possibilidade de regulagem aumenta o bem estar do motorista ao volante.

Anúncio de dezembro de 1972.

O encosto palhinha foi fabricado no Brasil, dentre outros, pela PROCAR e CAPAS COPACABANA; na Alemanha, pela AUTOLUX e GHE. Havia, contudo, diversos outros fabricantes do produto.

Anúncio de novembro de 1960.

A MESBLA, extinta casa de acessórios, oferecia o encosto em suas lojas. 

Encosto palhinha no banco de um Fusca.

A palhinha proporcionava maior conforto ao motorista, minimizando as dores lombares.

Observe os mais variados modelos do encosto.

A maioria dos encostos eram fixados no banco por cintas elásticas.

Acima, coberto por tecido. Apesar da diversidade de materiais, todos os encostos possuíam a curvatura necessária para o encaixe perfeito da coluna. 

2 comentários:


  1. Muito legal^^

    Como o meu é um 68, dá muita vontade de colocar uma dessas, pois o banco original, realmente cansa um pouco^^'

    Abrax^^

    ResponderExcluir
  2. Além disso, provavelmente esse encosto servia para motoristas baixinhos.

    ResponderExcluir