Fusca

Fusca

quarta-feira, 18 de junho de 2014

OS "TAMBOURÕES" DA SERVOPA

A SERVOPA S.A., concessionária VW de Curitiba, foi fundada em 1955 pelo imigrante alemão Rudolf Richard Petersohn. Nascido em 1911, na cidade de Leipzig, Alemanha, o Sr. Rudolf Petersohn veio para o Brasil em 1952, ano em que montou uma pequena oficina de automóveis na Rua Vicente Machado, no bairro Bigorrilho (também conhecido como Champagnat), em Curitiba (PR). O Sr. Petersohn não era um novato no ramo de automóveis, uma vez que administrou, na Alemanha, uma empresa representante das indústrias Stoewer Automobilwerke e Auto Union (hoje AUDI).

 Em  24 de maio de 1955 conseguiu autorização para vender os veículos da Volkswagen na cidade, ocasião em que fundou a firma PETERSOHN e RICHTER LTDA. Foi a primeira concessionária da VW no estado do Paraná e uma das cinco primeiras do Brasil.

Dado o sucesso de vendas do Fusca e da Kombi, a autorizada de Petersohn precisou de um lugar maior: mudou-se para a Rua Rockfeller, nº 1.118, no bairro Rebouças, já com a denominação SERVOPA, acrônimo de Serviços Volkswagen Paranaense.

A empresa encontra-se até hoje sediada na esse endereço, sendo comandada atualmente pelo genro do Sr. Petersohn, o Sr. Hans Juergen Klaus Voswinckel. 

De se registrar que todos os veículos vendidos pela SERVOPA nos anos 60 tinham uma plaqueta identificando a empresa e o próprio veículo. Esse controle interno da SERVOPA era feito com a atribuição de um número do veículo associado a uma respectiva série (1, 2, 3, etc.). Na plaqueta percebe-se o antigo logotipo da SERVOPA que há décadas não é mais utilizado: a letra "S" em formato circular, lembrando um círculo dividido em dois hemisférios, na parte superior o emblema VW e, na parte inferior, a árvore símbolo do Paraná, o pinheiro ou araucária.

A plaqueta  ficava localizada na coluna dianteira esquerda do automóvel. Uma plaqueta semelhante foi usada pela antiga BRASMOTOR nos Fuscas por ela montados no sistema CKD. A diferença é que a plaqueta da BRASMOTOR era bem mais simples e, diferentemente da plaqueta da SERVOPA, era instalada no berço do estepe do Fusca. 

Outro adereço que identificava os veículos vendidos pela SERVOPA era o emblema metálico instalado na parte de trás do automóvel. O emblema mais antigo da SERVOPA era ligeiramente abaulado de modo a permitir sua harmoniosa instalação sobre a capela do nariz de placa do Fusca. Na Kombi, esse emblema era instalado sobre a lanterna traseira.
 
Emblema SERVOPA em uma Kombi 1500.

Com a ampliação do número dos modelos oferecidos pela VW, o emblema da SERVOPA perdeu a charmosa curvatura e passou a ser reto, de modo que podia ser instalado em qualquer veículo da linha.

A partir dos anos 70 os Fuscas saíam da SERVOPA com o emblema feito em material plástico.

Além de ter vendido milhares de Fuscas, a SERVOPA deixou aos amantes de acessórios o famoso "tambourão" de gasolina.

Era um tanque extra de combustível, usado principalmente na época em que o Fusca e Kombis saíam de fábrica SEM o marcador de combustível.

Todos os tambores da SERVOPA possuíam um adesivo identificando a empresa.

Havia dois modelos de tambores: o tradicional, que era levado dentro do porta-malas dianteiro (quadrado), e o modelo de encaixe no estepe (redondo). Via de regra, o tamburão quadrado era utilizado na Kombi e o redondo no Fusca. Ambos possuíam 8 litros de capacidade de combustível, o suficiente para levar o besouro ao posto de gasolina mais próximo.

Os tambores da SERVOPA foram fabricados pela empresa curitibana INAPA LTDA, que não mais existe. Foi a INAPA que denominou o tanque extra de "TAMBOURÃO", certamente um aumentativo afrancesado da palavra tambor (ou em francês, tambour).

Hoje em dia, poucos tanques mantiveram suas características originais, pois, no processo de recuperação acabam sendo pintados, normalmente na cor da carroceria.

Acima, um tambor da SERVOPA pintado na cor bege nilo.

Tamburão no porta-malas de uma Kombi.

Outra lembrança da SERVOPA que ainda resiste ao tempo são os adesivos de vidros.

Flâmulas antigas da SERVOPA são cobiçadas hoje em dia.

Chaveiro em couro, do modelo que acondiciona a chave do Fusca ...

... também é souvenir muito raro de achar.
 
 Outro modelo de chaveiro da SERVOPA.

 Chaveiro comemorativo dos 20.000 veículos vendidos pela SERVOPA.

Chaveiro comemorativo dos 25 anos da SERVOPA (1955-1988).

Chaveiro SERVOPA Competições.

 LP da Banda Volkswagen, gravado no anos 60, distribuído como cortesia pela SERVOPA a seus clientes.

Detalhe do adesivo da SERVOPA no LP.

 Plástico dos anos 60 da SERVOPA. Adesivo que era colocado no vidro do Fusca.

Outro adesivo da Servopa. Neste a Kombi é a estrela!

Adesivo plástico de 1972 tendo como tema campanha em prol do Hospital Erasto Gaertner, patrocinado pela SERVOPA.

Caneca de chopp.

Nota Fiscal da SERVOPA datada de  17.09.1958, ainda sob a denominação PETERSOHN & RICHTER LTDA. Crédito: João Olívo Ewert.

Nota Fiscal emitida pela empresa em 07.11.1959. Crédito: João Olívio Ewert.

O curitibano João O. Ewert, fã incondicional da concessionária. É proprietário de um Fusca 1961 faturado na SERVOPA. Na foto, orgulhoso com o antigo logotipo da empresa feito em madeira.

Baleiro em formato de Fusca. Brinde da SERVOPA distribuído em 2015/16 a seus clientes.

Papeleta de revisão do início dos anos 80 que era pendurada no espelho retrovisor interno do veículo. O Fusca ainda era o centro das atenções.

 Anúncio da Servopa.
 
Anúncio da Servopa.

CURIOSIDADES

- Na edição do Estado do Paraná de 09.11.1975, na coluna de Aramis Millarch, curiosa notícia de que "o empresário Rudolf Richard Petersohn, presidente da Servopa e o mais antigo concessionário da Volkswagen no Paraná, é hoje um homem preocupado com a poluição sonora. Aos 60 anos, 23 de Brasil, onde começou como humilde mecânico e hoje é um dos maiores contribuintes do Imposto de Renda, o sr. Petersohn irrita-se com o desperdício de gasolina na madrugada. Tem sólidos argumentos para combater "o uso desnecessário dos carros na noite, o que faz mal a economia pessoal, a economia do País e, principalmente aos ouvidos de quem tem que dormir para acordar cedo".

- Em 29.07.1976 é sancionada pelo então prefeitura SAUL RAIZ a Lei Municipal nº 5.428, na qual a Câmara Municipal de Curitiba (PR) concede ao Sr. RUDOLF RICHARD PETERSOHN o título de CIDADÃO HONORÁRIO DE CURITIBA pelos relevantes serviços prestados à coletividade curitibana e paranaense.

- A SERVOPA foi concessionária da Chrysler no final dos anos 70, na época em que a montadora americana foi comprada, no Brasil, pela VW.

- Na edição da Gazeta do Povo de 21.12.2008, noticia-se que "pela terceira vez a Servopa, concessionária Volkswagen em Curitiba, recebeu a premiação internacional da marca, o “Diamond Pin”. O prêmio é concedido às melhores revendas da empresa no mundo, que conquistaram a satisfação dos clientes nos processos de venda e pós-venda. A Volks considera os seguintes critérios: comercialização de veículos novos, peças e acessórios, participação de mercado, estrutura de pós-venda, instalações e identidade corporativa. O “Diamond Pin” foi entregue na sede mundial da Volkswagen, em Wolfsburg, Alemanha. Hans Voswinckel e Corinna Voswinckel Pedroso, do Grupo Servopa, representaram a organização na entrega do “Diamond Pin”. “Receber o ‘Diamond Pin’ é uma honra, símbolo de reconhecimento para toda a equipe de profissionais da revenda e uma demonstração da credibilidade da Servopa no mercado”, destaca Hans. A montadora preparou uma programação com várias atividades para os participantes do evento, recepcionados com um jantar no Castelo de Wolfsburg. No dia seguinte, os titulares das concessionárias vencedoras foram condecorados com o “Diamond Pin” em homenagem ocorrida no auditório na própria fábrica.

- Na edição de 27.01.2013 da Gazeta do Povo, publica-se nota de que "a concessionária Volkswagen Servopa encerrou 2012 com diversos prêmios conquistados ao longo do ano e foi, também, reconhecida pela Volkswagen da Alemanha com o Diamond Pin, maior prêmio de expressão internacional concedido pela montadora a seus concessionários, o que mais uma vez coloca a Servopa entre as melhores revendas da marca em todo o mundo. Hans Juergen Klaus Voswinckel, diretor presidente do Grupo Servopa, recebeu pessoalmente o prêmio em cerimônia na sede mundial da Volkswagen em Wolfsburg, na Alemanha."

- No dia 18 de junho de 2016, a Servopa da Rua Rockfeller, sedia o aquecimento do Dia Mundial do Fusca (DMF) que se comemora no dia 22 de junho. Vários Fuscas participaram do evento. No local, os interessados podiam, além de expor o veículo, fazer a inscrição para participar do DMF, que ocorreu na sede da Sociesc Educação e Tecnologia, na BR 116, km 18.505, Curitiba (PR).

6 comentários:

  1. Olá, tenho um fusca 66 tirado zero aqui na servopa curitiba. O chaveiro é semelhante a esse seu das fotos, porém com o logo da empresa. Obrigado pelas fotos, um abraço

    ResponderExcluir
  2. olá, estou a procura de fotos das Kombis com reboque que puxavam carros batidos ou com problemas mecanicos na Servopa.... meu Pai trabalhou 17 anos na Servopa mas nao tem uma foto desta epoca que ele trabalhava de motorista lá....

    ResponderExcluir
  3. Pelo menos no Paraná, uma concessionária antiga ainda funciona até hoje, pois aqui em São Paulo a única que ainda está firme e forte é a Brasilwagen que por sinal ainda fica no mesmo lugar de sempre há uns 60 anos e ainda abriu outras filiais, porque a Primo Rossi fechou, a Vipa fechou e a Sabrico li num link daqui da internet que foi descredenciada da Volks.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  4. alguém sabe se aquele uniforme da servopa que está do ml é verdadeiro? o vendedor tinha o tambor mas cheguei tarde rsrsrs

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho tambourao da calota, item exemplar, nunca mais encontrei a venda.

    ResponderExcluir