Fusca

Fusca

sexta-feira, 19 de junho de 2015

CAIXA DE AR - SAÍDA FRONTAL DO AR QUENTE

 A saída frontal do ar quente na caixa de ar do Fusca modificou-se ao longo dos anos. Até 1953, o formato da saída de ar era redondo.

Nesse período, a caixa de ar não possuía qualquer aleta ou outro tipo de gradil (veja foto acima). Isso foi modificado posteriormente, pois permitia a entrada de sujeita, pequenos objetos e até mesmo de pequenos animais (ratos, por exemplo). 

 A saída de ar quente no período de 1950-1953 possuía um acabamento em alumínio no carpete, igualmente redondo.

 A partir de 1954, a VW mudou o formato da saída do ar quente, que passou a ser ovalado. Ao mesmo tempo, introduziu uma uma espécie de gradinha, formada por uma armação de barras verticais e horizontais.

Detalhe da saída do ar quente para os Fuscas 1954 e 1955.

Melhor visão das saídas do ar quente para os Fuscas 1954 e 1955.

A partir do modelo 1956, nova modificação: introdução de aletas  de ventilação integradas à caixa de ar, de modo a melhorar o fluxo de entrada do ar quente no interior do veículo.

 A posição da saída de ar continuou a mesma, próxima à cangalha. 

A partir de dezembro de 1956, a posição da saída do ar quente foi modificada, passando a ficar mais próxima da porta, assim permanecendo até o final da produção do Fusca no Brasil. Duas observações importantes: 1) O Fusca Pé-de-Boi (1965-1967) não possuía ar quente;  2) A partir de 1973, o ar quente passou a ser opcional no Fusca. 

6 comentários:

  1. Inclusive de 1973 em diante, um Fusca com ar quente era uma coisa inusitada, tanto é que numa das edições de Fusca & Cia tem um 1300 standard de 1975 do Paraná que tem esse equipamento e só por isso foi capa da revista.

    ResponderExcluir
  2. Aqui na cidade onde moro tem um 1300L 1980 com ar quente.

    ResponderExcluir
  3. Mas dai quando não saiam com ar como ele era? tinha a roseta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sem roseta e sem aletas na caixa de ar.

      Excluir
  4. Opa, eu li uma vez que o fato da VW ter tirado essas entradas de ar foi por conta do fato de no Brasil a maioria das regiões não usarem o recurso, exceto o sul do país. E também porque temia-se o perigo de intoxicação por monóxido de carbono, caso houvesse um problema no escapamento. Isso procede? Porque no seu texto fala-se de opcional, e em um outro local diz que foi retirado de vez. Pode esclarecer melhor isso, já que tu sabe tudo de fusca? rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, esse suposto problema por você relatado nunca foi um problema real de projeto do Fusca. Se havia entrada de monoxido de carbono era por falta de manutenção por parte do proprietário. Estando a manutenção em dia, o sistema de ar quente do fusca e derivados funcionado muito bem. O ar quente passou a ser opcional a partir de 73, ou seja, somente vinha equipando o Fusca por encomenda, a pedido do cliente. Obviamente, os maiores interessados nisso eram proprietários do sul do Brasil, região mais fria.

      Excluir