Fusca

Fusca

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

PROTEGENDO-SE DO PÉ

"Meu pé, meu querido pé, que me aguenta o dia inteiro ..." Muitos já devem ter ouvido essa passagem da música infantil chamada "Meu Pé, Meu Querido Pé", do álbum lançado em 1996 pelo artista Hélio Ziskind, e que se tornou famosa no programa Castelo Rá-Tim-Bum, da TV Cultura. Aguentar o próprio pé parece ser difícil, imagina o pé dos outros! Possivelmente, o nosso querido Fusca assim cantarolasse: "Seu pé, seu querido pé, que EU aguento o dia inteiro...", parodiando a canção de Ziskind. De fato, o pé do motorista, além de trazer sujeira para o interior do veículo, causa desgastes a partes e peças do besouro, como os tapetes, passadeiras, borrachas dos pedais e, principalmente, o pé de coluna e a extremidade da porta. O entrar e sair do motorista, faz surgir, ao longo do tempo, marcas do solado do calçado nas portas e no pé de coluna, que, via de regra, são difíceis de tirar. Normalmente, é necessário um bom polimento no local para eliminar essas nódoas.

Por causa disso, era comum instalar-se no Fusca um protetor do pé de coluna e um protetor do canto da porta. Normalmente fabricados em aço inox, são fixados no local por rebites ou parafusos. O protetor do pé de coluna é conhecido como Bate Pé; já o protetor do canto da porta, como bumerangue.

Protetor do canto da porta em um Fusca 1965.

Bate pé e protetor da porta em um Fusca 1967.

3 comentários:

  1. Esse acessório é uma faca de dois gumes, pois ao mesmo tempo que ele protege o rodapé e o pé de coluna das portas das marcas de pé, ele também pode esconder uma eventual ferrugem nesses lugares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não só esconde como acelera o processo(principalmente nos furos da instalação)pois acumula sempre muita umidade!

      Excluir
  2. aonde posso comprar esses acessórios pro meu guerreiro

    ResponderExcluir