Fusca

Fusca

terça-feira, 11 de agosto de 2015

PROTETOR DO CÁRTER E DA CAIXA DE CÂMBIO

O protetor do cárter é um acessório que propicia a integridade do motor contra choques causados por desníveis nas estradas, pedras ou outros objetos que possam amassar ou perfurar o cárter, ocasionando o vazamento de óleo. 

O protetor do cárter ainda hoje é utilizado no Fusca, principalmente se o veículo for usado na zona rural, onde as estradas pavimentadas são raras e a possibilidade de algum dano ao cárter é exponencialmente maior. Em verdade, os modelos fabricados para o Fusca e a Brasília tinham dupla função: proteger o cárter e também a caixa de câmbio.

Feito em chapa de ferro, sua instalação é relativamente simples, sendo fixado nos próprios parafusos do motor ...

....e no coxim da caixa de câmbio.

O protetor possui diversas borrachas que evitam ruídos desagradáveis por conta de trepidação oriunda  de eventual contato do equipamento com o bloco do motor.

Importante frisar que é possível a troca de óleo sem a necessidade da remoção do protetor. Observe acima que o bujão pode ser perfeitamente manuseado para o escoamento do óleo. Todavia, caso seja necessária a troca ou limpeza da peneirinha, o protetor do cárter precisa ser retirado. Para isso, basta desatarrachar o parafuso onde o protetor é fixado no motor; o apetrecho possui uma espécie de dobradiça no lado oposto que permite fique reclinado, evitando-se, assim, sua remoção total.  

Um dos fabricantes do acessório foi a ALZA Indústria e Comércio, de Francisco Beltrão (PR). Repare, acima, no belo logotipo da empresa, junto com a imagem do Fusca e da Brasília. Curiosamente, os protetores de cárter e câmbio fabricados pela ALZA eram na cor azul, o que dava um destaque especial na parte de baixo do veículo.

Para motor e cambio de Fusca e Brasília.

O protetor de cárter para os veículos com tração dianteira é popularmente conhecido como "peito de aço". Não se pode dizer o mesmo, contudo, em relação ao protetor de cárter instalado no Fusca e demais veículos com motor traseiro. "Bunda de aço" pegaria muito mal. De qualquer forma, nos anos 70 havia disponível no mercado uma chapa protetora para o "papo" da Brasília, Variant, TL e Karmann-Guia TC. Servia para evitar danos ao berço do estepe desses veículos, principalmente oriundos de batidas de pedras ou outros objetos. Talvez o protetor do berço do estepe mereça, entre nós fusqueiros, a alcunha de "peito de aço". 

2 comentários:

  1. Aqui em São Paulo, tinha uma empresa que colocava algo desse tipo na frota de Kombis que eles tinham, mas era uma espécie de blindagem para proteger o motor de furtos.

    ResponderExcluir
  2. muito bom essa proteçao vou comprar uma

    ResponderExcluir