Fusca

Fusca

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

EVOLUÇÃO DOS PÁRA-CHOQUES.

Até maio de 1949 o Fusca (então KDF) utilizava pára-choque de lâmina lisa e pintado na cor da carroceria.

As garras de proteção tinham o formato bastante pronunciado, diria perigosamente pontiagudas, conhecidas nos EUA como "banana guards", dado sua semelhança com o contorno de uma banana.

A partir de junho de 1949, o Fusca passou a usar lâmina vincada e o pára-choque passou a ser cromado na versão Luxo.

Acima, detalhe do vinco do pára-choque.

Garras de proteção 1949-1951.

Entre 1950 e 1952, a pintura no vinco do pára-choque era um opcional. A maioria era pintado em vermelho ("poppy red") mas também havia a opção de azul se a carroceria fosse pintada de "azure blue" (1952).  

Nos Fuscas standard o pára-choque não era cromado, mas, sim, pintado na cor da carroceria.

Em 1952, a lâmina do pára-choque continuou a mesma, porém, os batentes de proteção mudaram seu formato.

Antes vincados, os batedores passaram a ser lisos.

Garras de proteção do pára-choque: design exclusivo do modelo 1952.

A partir do início de outubro de 1952, com o lançamento da versão conhecida por Zwitter, a lâmina do pára-choque passou a ser lisa e o Fusca ganhou novas garras de proteção. 

Batente de proteção do pára-choque utilizado de out/52 a mar/55.

A partir de abril de 1955 os pára-choques do Fusca ganharam picaretas maiores e um tubo superior de proteção, vulgarmente conhecido no Brasil como "poleiro".

Esse conjunto de pára-choques, constituído de lâmina, tubo superior e garras foi utilizado em todos os Fuscas alemães destinados à exportação, inclusive os que vieram para serem montados aqui no Brasil. 

Todavia, os Fuscas destinados ao mercado interno alemão continuaram a ser equipados com pára-choque de lâmina única. No Brasil, todos os  Fuscas aqui montados por CKD depois de abril de 1955 e os fabricados a partir de  janeiro de 1959 foram equipados com os pára-choques com poleiros, exceto o Fusca Pé de Boi fabricado entre 1965 e 1967.

Fusca Pé de Boi.

O Pé de Boi foi equipado com pára-choque de lâmina única, pintado em branco e sem as garras de proteção.

Os pára-choques com poleiro foram utilizados até julho de 1970, com algumas pequenas modificações ocorridas nesse período, tais como a forma de acomodação do tubo superior na lâmina. Até meados de março de 1965, o tubo era sobreposto diretamente na lâmina, sem qualquer guarnição. A partir daí, a VW do Brasil introduziu uma pequena guarnição, feita em material plástico, objetivando melhor acomodar o poleiro e evitar danos à lâmina durante o processo de montagem.

Repare, na foto acima, as dessemelhanças no formato da extremidade do tubo.

Outra diferença está na curvatura dos batentes. Até 1968, as garras tinham um vinco bastante pronunciado (perceba na foto acima). Já nos Fuscas 1969 e 1970, os batentes perderam esse vinco e ficaram com a inclinação mais suave.

Logotipo VW no centro da lâmina de um Fusca 1968.

Uma das maneiras para ver se ao menos a lâmina do pára-choque é original é observar a presença, na sua parte central, do logotipo da VW. A partir do modelo 71 o logo VW foi deslocado para uma das extremidades da lâmina, próximo do suporte do pára-choque.

Fusca 1971.

Em agosto de 1970 a VW do Brasil lançou o Fusca modelo 1971, cuja principal novidade estética era o pára-choque de lâmina única.  

Pára-choque traseiro utilizado de agosto de 1970 a fevereiro de 1976.

Pára-choque dianteiro utilizado de agosto de 1970 a fevereiro de 1976. Nesse período, a extremidade do pára-choque ficava mais próxima ao pára-lama, dado seu peculiar formato.

Aos olhos menos atentos, os pára-choques usados a partir do modelo 71 são todos iguais, porém há diferenças entre eles. As lâminas dos pára-choques de agosto de 1970 até fevereiro de 1976 possuem a lâmina mais encorpada, tanto em altura, quanto em profundidade. Por causa disso, os pára-choques desse período ficaram conhecidos como "pára-choques largos". Além disso, a extremidade dos pára-choques traseiros era chanfrada, acompanhando o contorno do pára-lama.

Pára-choque traseiro utilizado de março de 1976 em diante.

Por sua vez, os pára-choques usados a partir de março de 1976 ficaram menores na altura e na largura da lâmina, razão pela qual ficaram conhecidos como "pára-choques estreitos". 

Diferença nas extremidades do pára-choque até fev-76 e mar-76 em diante.

Fusca 1975 Standard (STD).

Outro detalhe importante: a partir do modelo 1975, o Fusca 1300 STD perdeu a faixa preta central no pára-choque. Apenas os Fuscas 1300-L, 1600 e outras versões especiais lançadas a partir daquele ano tinham a lâmina do pára-choque com a fita central na cor preta.

Pára-choque dianteiro utilizado de março de 1976 a 1986.

Largura da lâmina do pára-choque até fev.76: em torno de 6 cm.

Largura da lâmina do pára-choque a partir de mar.76: em torno de 5 cm.


Logotipo B VW no pára-choque original de lâmina única. Fica localizado próximo do suporte.

1993-1996: pára-choques pintados.

A partir do relançamento do Fusca, ocorrido em 1993, os pára-choques passaram a ser oferecidos na cor da carroceria. É o mesmo modelo usado entre 1976 e 1986, porém sem ser cromado. Outra diferença é que nem todas as lâminas tinham o logotipo da VW. Um dos dos fornecedores de pára-choques para o Fusca Itamar foi a empresa BELFEX, sendo comum a presença do nome desse fabricante estampado no centro da lâmina desacompanhadO da logomarca VW. A pressa no relançamento do besouro fez que com a VW buscasse fornecedores que já atuavam no mercado de reposição de peças, como era o caso da BELFEX. Daí a razão de inúmeras partes e peças utilizadas na montagem do Fusca Itamar não possuírem o logotipo da VW. 

12 comentários:

  1. Parabéns por mais esta excelente fonte para pesquisas! Só uma observação: o nome correto do fabricante não seria Belfex? Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Thiago obrigado pela observação. Já corrigido.

      Excluir
  2. Só que, até hoje eu nunca vi sequer UM 1300 std a partir de 1975 sem a fita preta nos para choques, pois fica feio pra ca#alho.

    ResponderExcluir
  3. Excelente matéria. Mas ainda fiquei com a minha dúvida. Qual a cor correta dos suportes dos parachoques dos fuscas 1500 1974. Alguns falam em cinza escuro outros falam e preto. Estou repintando e não gostaria de erras. Muito Obrigado, e, parabens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola, os suportes são originalmente pretos.

      Excluir
    2. Desculpe mas tenho um 74 com 47 mil quilômetros e os suportes são cinzas. E já vi um 73 na mesma situação. Detalhe que são peças timbradas VW .

      Excluir
    3. Desculpe mas tenho um 74 com 47 mil quilômetros e os suportes são cinzas. E já vi um 73 na mesma situação. Detalhe que são peças timbradas VW .

      Excluir
    4. oi obrigado pelo comentario. seu fusca 74 é um 1500 ou 1300? seria possivel enviar foto do suporte para opasgarage@hotmail.com ? Grato

      Excluir
    5. Desculpe a demora, acabo de enviar o e-mail com as fotos. Abraços

      Excluir
  4. Olá amigo, meu 74 é um 1500, com configuração peculiar, carroceria branco lótus e bancos vermelhos.

    ResponderExcluir
  5. Desculpe a demora, acabo de enviar o e-mail com as fotos. Abraços

    ResponderExcluir
  6. Tenho um fusca 1970 modelo de 71,gostaria de saber se tem como colocar só a lâmina dos mais antigo ,sem o puleiro só a lâmina fina mesmo

    ResponderExcluir