Fusca

Fusca

quinta-feira, 28 de abril de 2016

ESPELHO MONZA

Espelho Monza adornando um Fusca.

O autódromo de Monza, na Itália, é uma das mais tradicionais pistas de corrida do mundo. Por causa disso, diversos acessórios automotivos tiveram seus nomes associados a esse famoso circuito. Quer pela tradição da pista - afinal, foi fundada em 1921 - quer pelos devaneios que seu nome desperta no público masculino, Monza é sinônimo de esportividade.

Anúncio de dezembro de 1964.

Ainda na década de 50, surgiram os espelhos esportivos para serem usados no Fusca. Afinal, lembremos que o besouro saia de fábrica sem qualquer espelho retrovisor externo. O uso do espelho lateral só se tornou obrigatório em 1969. Foi nesse período que o espelho Monza decolou.

Anúncio de setembro de 1967.

O espelho do tipo Monza é sempre cônico, o que o torna aerodinâmico, minimizando a resistência do ar. Possui linha esportivas e era adaptável em qualquer veículo, tendo sido, por isso, utilizado por vários veículos na época, do Fusca ao Porsche, MG e Willys Interlagos.  

Anúncio de março de 1968.

Era adaptável em qualquer parte do Fusca, podendo ser instalado na lateral da porta, no pino da dobradiça da porta ou mesmo na lateral do capô dianteiro. Personalizava o veículo, propiciava um fino acabamento e transmitia ao motorista aquela gostosa sensação de estar pilotando um verdadeiro bólido das pistas.

Anúncio de novembro de 1976.

O acessório surgiu primeiro na Alemanha, sendo que o fabricante mais famoso foi a empresa TALBOT, de Berlim. Todos os espelhos feitos pela TALBOT tinham a identificação da empresa no espelho. Portanto, um legítimo TALBOT sempre terá a inscrição da empresa visível em seus produtos. De tão famosa, a marca TALBOT, na Europa, virou sinônimo do produto. Assim, quando no velho continente se fala em espelhos TALBOT, nem sempre o interlocutor se refere à marca, mas, sim, ao produto. Dentre outras empresas menores que fabricaram acessório semelhante, a gigante HELLA não podia ficar de fora e também lançou no mercado retrovisores com essas características. Na Áustria, a empresa SAW também fabricou esses espelhos esportivos.


Espelho Monza cromado para fixação no pino da dobradiça da porta do Fusca. Peça de fabricação nacional.

Havia algumas variações nos espelhos Monza. Podia ser encontrado todo cromado, com a base central em couro ou pintada em preto. Alguns proprietários aproveitavam para pintar a base do retrovisor na cor da carroceria. Além disso, havia leves variações no formato do espelho, ora mais longilíneo, ora mais atarracado, A base de fixação na carroceria também possuía inúmeras variações.

A haste de fixação também é cromada, acompanhando a base do espelho.


Com o passar do tempo, em vista do sucesso do produto, os espelhos do tipo Monza começaram a ser fabricados, na Europa, com alguns upgrades, tais como antenas embutidas e termômetros que mediam a temperatura externa. O primeiro foi fabricado pela empresa alemã FUBA; o segundo, pela TALBOT.

Espelho Monza fixado na lateral da porta do Fusca.

A base do espelho foi pintada na cor da carroceria, mantendo os cromados apenas nas extremidades.

O espelho Monza dá um inegável toque de esportividade ao Fusca.

Não havia um lugar especifico para instalar o espelho no Fusca. Na foto acima, o espelho foi instalado na lateral do capô dianteiro.

 Os espelhos da marca alemã Talbot são os mais desejados.  

 Espelho esportivo fabricado pela Hella.

Hella é um fabricante alemão de faróis, lanternas e diversos outros acessórios automotivos.

Espelhos feitos pela austríaca SAW.

Espelho alemão do tipo Monza com antena embutida. Marca FUBA.

Espelho alemão da marca Talbot com termômetro embutido.

O sucesso do produto ultrapassou a década de 70, e continuou sendo oferecido aos ávidos motoristas que substituíam os retrovisores originais pelo esportivo modelo Monza. Uma das empresas nacionais que fabricou o produto nos anos 70 foi a MARGAY. de São Paulo (SP).

2 comentários:

  1. De todos esses o que mais me agradou foi aquele da cor da carroceria apenas com as extremidades cromadas, porém, imaginar esportividade num Fusca 1200 era forçar a amizade, a menos que esse viesse com um kit Denzel ou Okrasa, ai sim o papo era outro.

    ResponderExcluir
  2. Interessante, eu usei um desse pino de porta com couro preto no meu fusca 67

    ResponderExcluir