Fusca

Fusca

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

CADEADO DO PNEU SOBRESSALENTE

Fusca 1950 com estepe preso com cadeado.

Na primeira metade da década de 1940, por conta do avanço da Segunda Grande Guerra, o acesso da população europeia a determinados bens de consumo tornava-se cada vez mais difícil. Dentre os produtos escassos figuravam os pneumáticos para veículos. mercadoria de difícil acesso aos civis uma vez que os esforços de guerra os direcionavam para uso dos veículos militares.  

Fusca 1950 com suporte para o aloquete.

Por conta dessas restrições, o pneu tornou-se bastante cobiçado, o que fez elevar a quantidade de furtos do valioso artefato, principalmente o sobressalente que, via de regra, encontrava-se em estado de novo ou com pouco uso.

Chapa fixada no estepe do Fusca para recepcionar corrente e cadeado.

Dentro deste contexto, após o término da Guerra, muitos veículos foram fabricados com um sistema de segurança do estepe. O Fusca foi um deles. A partir do final do ano de 1947, chassi nº 1-071.377, carroceria nº 10.707, o besouro recebeu um suporte metálico soldado no berço do estepe para recepcionar uma corrente e um cadeado visando proteger o pneu sobressalente de furtos.  

Cadeado da marca Burg, original VW.

O suporte tem o perfil em forma de "U" com abas laterais e um círculo central, donde passa uma corrente, que, após trespassar por um dos orifícios do parafuso de roda, era unida nas extremidades por um cadeado. O cadeado era fabricado pela empresa alemã Burg e tinha a logomarca da Volkswagen.

Cadeado e chave.

O cadeado podia ser fixado diretamente no suporte (sem a corrente), porém, nesse caso, o pneu sobressalente deveria ficar na posição contrária, o que impediria o uso de acessórios como a caixa de ferramentas Hazet e o galão extra de combustível, fixados nos grampos da roda.

O cadeado tinha o nome do fabricante (Burg) e o logotipo da VW.

O uso desse dispositivo de segurança perdurou até 1952. porém, a partir de 1951 tornou-se um  item opcional.

Fusca 1948 com suporte do cadeado do estepe.

Fusca 1950  e o detalhe do suporte do cadeado.

Fusca 1952 ainda com o suporte do cadeado.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. O mais surpreendente é que, pela primeira vez, o caso de furto relatado no post é na Europa e não aqui no "Reino da Bananolândia", se bem que aqui também temos de fazer o mesmo com os estepes dos carros hoje.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia.

    Eu gostaria de saber se você conhece alguém que tem um fusca da década de 50 em bom estado para vender ?

    ResponderExcluir