Fusca

Fusca

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

PAINEL DE JACARANDÁ

Jacarandá: madeira nobre.

O Jacarandá, também conhecido como Jacarandá-da-bahia, é uma árvore nativa do Brasil e, atualmente, é apenas encontrada no seu estado natural no estado da Bahia. É considerada uma das mais belas árvores brasileiras. De madeira valorizada, é empregada, há longa data, na fabricação de artefatos de marcenaria de luxo e instrumentos musicais. Nos anos de 1960, a nobre madeira chegou a ser utilizada na indústria automotiva nacional para adornar painéis, consoles e portas de veículos de alto padrão da época, como, por exemplo, Aero Willys, Itamarati, Chrysler GTX e Brasinca. O uso de detalhes em madeira no interior do veículo tornou-se sinônimo de luxo e sofisticação.
  
Karmann-Guia 1968.

A Volkswagen não podia ficar de fora dessa tendência. O primeiro carro VW a ter detalhes em jacarandá no painel e na forração de portas foi o Karmann-Guia modelo 1968. Todavia, a VW foi mais "ecológica" e usou apliques plásticos imitando a madeira ao invés do produto in natura. No ano seguinte, o Zé do Caixão estreou com painel do tipo jacarandá. Em 1970 foi a vez da Variant e do Fusca 1500 (Fuscão). Em 1972,  o TL também recebeu essa luxuosa configuração. Isso sem falar de Brasília e Passat que a depender do ano/modelo tinham detalhes de jacarandá no painel.

 Zé do Caixão 1969.

Variant 1970.

Fusca 1500 . O painel de jacarandá equipou o Fuscão entre 1970 e 1973.

Etiqueta da empresa Plavinil na parte de trás do painel tipo jacarandá do Fusca 1500. Peça número 113.857.181.1.

Os painéis de jacarandá utilizados pela VW do Brasil era feitos por empresas fabricantes de material plástico. Dentre os fornecedores oficiais destaca-se a empresa Plásticos Plavinil S/A, com sede em São Paulo (SP). A depender do fornecedor, a tonalidade do jacarandá podia variar, do mais escuro ao mais claro. Esses painéis costumam, infelizmente, apresentar fissuras com o tempo, principalmente se o veículo for demasiadamente exposto ao sol, havendo dificuldades hoje em dia de se achar uma capa de jacarandá de ótima qualidade.

Anúncio de novembro de 1967.

Porém, muito antes do lançamento do Fuscão, o mercado de acessórios - sempre dinâmico e antecipando tendências - já disponibilizava para o besouro uma capa de jacarandá, própria para ser instalada no painel do besouro.. Dentre as diversas lojas que disponibilizavam o acessório, destaca-se a Pirani (Equiprazo Pirani), na época com endereço na Av. São João, 869, São Paulo (SP). A instalação desse acessório envolvia, também, a troca dos botões originais de baquelite por outros, feitos de madeira, de modo a tornar o painel mais harmonioso. O novo painel proporcionava maior requinte e aconchego ao interior do veículo.

Capa de painel com detalhe em jacarandá em registro de abril de 1970.

A título de curiosidade, a Pirani lançou em meados dos anos de 1960, uma campanha publicitária em que classificava o perfil pessoal do motorista a depender do acessório escolhido para seu carro. "Dize-me o que escolhes e te direi quem és ..." dizia um dos anúncios da época. Quem escolhesse o painel de jacarandá, por exemplo, era tido como "extrovertido e sociável; ama a beleza em todas as suas formas; gosta de impor sua evolução e procura traduzir em posses seu êxito financeiro, tornando-o marcante; é ambicioso; apresenta uma tendência, às vezes irreprimível, de tornar-se pródigo em gastos". De fato, a instalação de uma capa em jacarandá naquela época era mesmo para quem "gosta de impor sua evolução". 

Painel com detalhes em jacarandá instalado em um Fusca 1968. Um raro e peculiar acessório.

O novo painel proporcionava maior requinte e aconchego ao interior do veículo.

Um comentário:

  1. Hoje deve ser mosca branca de olho azul dando um duplo mortal carpado ao contrário e saindo no camarote, bebendo cerveja tomando Ciroq encontrar uma capa de painel pra vender como essa, o Fusca parece outro carro com ela.

    ResponderExcluir