Fusca

Fusca

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

REDINHAS SUSPENSAS

Porta-treco em formato de rede em um Fusca split.

Para otimizar o espaço do Fusca, principalmente para a acomodação de pequenos objetos, o mercado de acessórios sempre ofereceu diversas opções. Neste tópico abordaremos as redinhas suspensas, porta-treco feito em material levemente elástico, coberto por tecido e trançado tal qual uma rede de pesca. 

O mais comum era ser instalado na parte superior do pára-brisa.

Muito popular na Alemanha e EUA, principalmente na década de 1950, chegou a ser oferecido como acessório oficial, vendido na rede autorizada VW, figurando, inclusive, nos catálogos da época.

O acessório em catálogo oficial da VW alemã.

Era fabricado em diversos padrões e cores e, via de regra, instalado na parte superior do pára-brisa, logo acima do espelho retrovisor. De fácil colocação, possuía presilhas nas extremidades que seriam para ser o encaixe nas longarinas de teto e a parte posterior do quadro do pára-brisa.

Os vários locais do Fusca onde o porta-treco podia ser instalado (1957).

Todavia, havia opções do apetrecho próprios para serem instalados em outros locais do interior do Fusca, como, por exemplo, no chiqueirinho, no teto acima do banco traseiro e até mesmo embaixo do painel.

O acessório em catálogo de meados da década de 1950.

Obviamente que em razão do tipo de material empregado na fabricação do acessório, não permitia a guarda de objetos grandes ou muito pesados. Era próprio para a guarda de pequenas coisas, como manuais, livros e revistas, mapas, pequenos travesseiros de viagem, lenços, luvas, etc.

Redinha embaixo do painel, do lado do passageiro (1955).

Panfleto de venda do acessório na Alemanha: "prático e elegante".

A marca alemã mais famosa desse tipo de porta-treco foi a COMFORT, que fez o fez especialmente para o Fusca. O anúncio de época pode ser visto adiante, 

Anúncio de maio de 1956.

Redinha no chiqueirinho de um Fusca 1955.

O porta-treco instalado em um VW da década de 1950.

Nenhum comentário:

Postar um comentário