Fusca

Fusca

sexta-feira, 13 de abril de 2018

BANCO INTEIRIÇO

Anúncio de janeiro de 1967.

Ainda sob a influência dos veículos fabricados até 1950, principalmente os sedans, cuja maioria saia de fábrica com o assento dianteiro inteiriço, a indústria de acessórios não demorou a oferecer essa possibilidade para carros menores como o Fusca e o Karmann-Guia. 

Anúncio de novembro de 1966.

Além de propiciar um ar de sofisticação aos Volkswagen, o banco inteiriço permitia transportar até três pessoas na dianteira do veículo – ainda que o terceiro passageiro ficasse numa posição incômoda, sentado no meio do banco, sobre o túnel central, tendo de desviar as pernas para não bater na alavanca do câmbio.

Anúncio de dezembro de 1968.

Inegável, contudo, o conforto que o banco inteiriço propiciava para dois passageiros. Isso porque, além da qualidade do material empregado, era, via de regra, totalmente reclinável, um luxo para a época.

Anúncio de janeiro de 1968.

O sistema para deitar o encosto fabricado pela Probel era o mais popular, sendo utilizado por várias empresas. Inclusive a VW adotou o sistema Probel nos bancos reclináveis do SP2 e do Fusca 1600-S.

Anúncio da Pirani de março de 1968.

Também era ótimo para namorar, pois o casal podia ficar juntinho sem o incômodo vão existente entre os bancos originais. Inclusive, importante salientar, o banco inteiriço foi projetado para cobrir a alavanca do freio de mão, sem prejudicar seu funcionamento.

Anúncio de dezembro de 1967.

Os bancos inteiriços levavam a assinatura de marcas famosas na época, caso de Redecar, Cardecor, Occhialini Auto Capas, Capas Copacabana e Procar.

Anúncio da Procar do início da década de 1970.

O banco inteiriço era totalmente reclinável.

O encosto, contudo, era dividido em duas partes, o que permitia o fácil acesso dos passageiros ao banco de trás.

Banco inteiriço da Cardecor em um Fusca 1962.

O banco possuía um pequeno túnel na parte central de modo a permitir o acionamento da alavanca do freio de mão.

Banco inteiriço da Procar em um Fusca 1969.

A Procar utilizou por muitos anos o acionamento de reclinamento da Probel. Posteriormente, desenvolveu seu próprio sistema.

Um comentário: