Fusca

Fusca

terça-feira, 8 de maio de 2018

PROTETOR NO PÁRA-CHOQUE

O Fusca, certamente, é o veículo para o qual mais se produziu acessórios. Despojado em itens de segurança, conforto e beleza, a indústria local nos diversos países em que o besouro foi vendido,  bem se aproveitou de sua extrema simplicidade para criar os mais diversos tipos de acessórios visando equipar o pequeno VW.

Um desses acessórios foi o poleiro de proteção do pára-choque, que tinha a função de salvaguardar a carroceria de pequenas batidas nos pára-choques, normalmente ocasionadas por terceiros com o veículo estacionado ou, pelo próprio motorista, quando em manobra.

Nos início de 1950 era comum ver os Fuscas com um tipo peculiar do poleiro ou tubo de proteção do pára-choque. O conjunto era composto de 4 (quatro) peças fixadas no pára-choque, em posição mais elevada do que os modelos lançados na década de 70.

Com leve variação nos modelos existentes na época, o tubo de proteção era instalado, cada qual, nas extremidades do pára-choque. Na parte traseira do veículo, o poleiro ficava em posição mais elevada, de modo a não comprometer a visibilidade das lanternas.

No para-choque dianteiro, o poleiro era arqueado junto ao farol, seguindo sua linha, com vistas a não prejudicar a iluminação frontal.

O modelo de protetor visto na foto acima é fixado, de um lado, na extremidade do para-choque e, no outro, numa garra adicional fixada no veículo.

Fusca 1950 com o tubo protetor.

O poleiro em um Fusca 1950.

Outra variação do protetor tubular de pára-choque surgida ainda em meados da primeira metade de 1950, foi o poleiro maior, inteiriço, que se prolongava em toda a extensão da lâmina. 

Muito raro de se ver atualmente, essa variação do protetor assemelhava-se com o tubo de proteção que a própria VW viria a adotar posteriormente na linha de produção do Fusca.

Protetor tubular inteiriço em um Fusca oval 1954.

Na foto acima, é possível perceber uma variação desse modelo no Fusca que aparece em primeiro plano.

As empresas na época ofereciam esse acessórios. Dentre elas, a Casa Pinheiro Pires, do Rio de Janeiro (RJ), em anúncio de 17 de Julho de 1959 (O Globo).

Por sua vez, as borrachas de proteção, fixadas diretamente nas garras originais dos pára-choque tinham a função de proteger o  próprio pára-choque de pequenos arranhões ou leves batidas normalmente ocorridas durante o ato de estacionar o veículo.

Não quisesse o proprietário colocar a borracha sobre as garras, na década de 1960, a colocação de batentes de proteção adicionais era outra opção bastante comum para proteger a lâmina do pára-choque. Existiu uma infinidade de modelos, alguns já apresentados neste Blog, e diversos foram seus fabricantes, citando-se a Norfol, All Metal, Wega, CPL, Feboan, Befor, Reno, etc. 

Outro acessório feito para reforçar o pára-choque foi desenvolvido pela WOLF. Consistia em duas barras de proteção cromadas, uma para cada lâmina, adornada com uma cinta protetora.

Detalhe da cinta protetora na barra de proteção da WOLF.

Eram fixadas do lado de fora do pára-choque, entre as duas garras originais, aproveitando-se, para sua colocação, do orifício original da lâmina, evitando, com isso, furos adicionais.

Nos EUA havia a possibilidade de se instalar uma barra metálica que protegia toda a parte central do pára-choque.

Outra forma de reforçar a estrutura do pára-choque era instalar uma lâmina na parte interna do pára-choque.

Alguns modelos substituíam os suportes originais, com os quais formavam uma única peça.

Catálogo da EMPI de 1958, e o protetor interno do pára-choque.

Ainda sob a influência dos poleiros originais da década anterior, os Fuscas da década de 1970 ainda podiam ser equipados por seus proprietários com poleiros e batentes de proteção.

Esses poleiros eram feitos, em sua maioria, pela FEBOAN e NORJA e acompanhavam as garras de proteção, com as quais faziam par.

Além do Fusca, equiparam a Brasília ....

... Variant ....

... e Karmann-Guia TC.

Na década de 1980 utilizava-se apenas os batentes de proteção. Na época, predominou o uso o modelo Jumbinho, feito pela Norfol, disponível, inclusive, nas rede autorizada VW. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário