Fusca

Fusca

quinta-feira, 7 de junho de 2018

MUFLA INTERNA

Muflas internas.

Até 1961 o Fusca possuía um par de muflas internas, integrantes da carroceria do veículo, localizadas embaixo do banco traseiro, no lado direito e esquerdo, instaladas entre a tubulação que conduz o ar quente para o interior do veículo. Composta por duas capas de metal, abriga, no seu interior, um cilindro vazado feito de uma grade metálica revestida por algodão e recoberta por uma juta, substituída, posteriormente, por um tecido. A finalidade desse cilindro é minimizar o ruído do motor no interior do veículo e não filtrar o ar, como alguns pensam. Funciona como um anti-ruído. Tanto que na literatura alemã, essa mufla é denominada de "geräuschdämpfer" ou seja, "absorvedores de ruído".

Mufla embaixo do banco de um Fusca Split.

Muflas utilizadas até 1955.

Até 1955, essas muflas eram maiores que as introduzidas a partir do modelo 1956, lançado em agosto daquele ano. De fato, a partir do modelo 1956, chassi nº 1-929.746, a largura do assento do banco traseiro foi diminuída, o assoalho também teve de ser modificado e a bateria foi reposicionada, razão pela qual essas muflas tiverem o seu tamanho modificado.

Mufla em um Fusca 1961.

A finalidade continuou a mesma, porém, muflas anteriores a 1955 não se ajustam à carroceria do modelo 1956 em diante. A capa da mufla é fixada no local mediante a dobra de 4 (quatro) travas e de 2 (dois) parafusos de fenda com rosca soberba.

Muflas utilizadas de agosto de 1955 a 1961.

Diferença do tamanho das muflas: a vermelha (maior), usada até meados de agosto de 1955 e, a cinza (menor) a partir de então.

A mufla maior possui 25,5 cm de comprimento; a menor tem 22,5 cm. Ambas possuem a mesma largura, qual seja, 11,2 cm, de uma extremidade da aba a outra. A largura da aba também é a mesma: 1 cm.

Figura 35: em 1959 houve a introdução de mais uma capa

Em agosto de 1959, a partir do chassi nº 2.528.668, as muflas ganharam mais uma capa (uma sobrecapa na verdade)(, feita em material plástico que as envolviam por completo. Assim, além das capas metálicas, uma capa de plástico passou a envolvê-las. Essas capas acabavam se deteriorando com o tempo, sendo muito raro deparar-se com um besouro desse período, que ainda as tenha.

Capa plástica utilizada a partir de agosto de 1959.

Fusca 1962: sem as muflas.

As muflas internas foram utilizadas até 1961. A partir do modelo 1962, a mufla localizada embaixo do banco foi substituída por um tubo cilíndrico simples. O sistema de anti-ruído passou a ser exercido pelas próprias mangueiras flexíveis conectadas nas muflas externas do ar quente, que passaram a ser fabricadas de material plástico (até 1961 as mangueiras traseiras eram de metal), forrada internamente com algodão.


Esquema do ar quente, com destaque para as mudanças da conexão do ar para o interior da carroceria.

Um comentário:

  1. Parabéns, estou querendo comprar um fusca 61, 62 ou no máximo 63 para restaurar e definitivamente aqui foi o local onde encontrei as informações mais detalhadas sobre os modelos de fuscas e suas mudanças. Só me resta ainda algumas dúvidas. Tenho visto fuscas 61 com lanternas traseiras do 62, está errado não está?

    ResponderExcluir