Fusca

Fusca

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

POMERODE É UMA FESTA!


No último fim de semana ocorreu o festejadíssimo 12º Volksfriends, encontro de Fuscas e derivados, ocorrido no Parque de Eventos da cidade de Pomerode (SC), considerada a cidade mais alemã do Brasil. 


O evento, na realidade, começou já na sexta-feira, dia 30 de novembro e foi encerrado no domingo, dia 2 de dezembro de 2018.


Paralelamente ao evento, aconteceu o 1º Made in Germany, destinado a reunir os Fuscas, Kombis, Karmann-Guias e demais veículos refrigerados a ar fabricados na Alemanha desde a década de 1940.


Muito bem organizado pelo pessoal do clube local chamado Pomer Volks, o evento contou com participantes de diversos estados, tais como Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Paraná e até mesmo de outros países, tais como participantes vindos da Argentina, EUA e Paraguai. Aproximadamente 1.400 automóveis participaram do show.


O local possui toda a infraestrutura necessária para bem receber todos os visitantes, contando com venda de bebidas, variada alimentação, mercado de pulgas com venda de peças, acessórios, antiguidades e souvenirs. Bandas de música animaram a festa e era possível, ainda, fazer um vôo panorâmico de helicóptero para conhecer do alto a encantadora cidade de Pomerode.


O tempo colaborou no fim de semana e o sol ajudou a abrilhantar ainda mais o evento, que, a cada ano, se supera. Não é exagero alçá-lo entre os melhores do Brasil.


O encontro teve de tudo um pouco. De carros originais a customizados. Todavia, o grande destaque do evento foi o Fusca 1946, modificado para ser atração de circo, pertencente ao empresário André Beldi e considerado o VW mais antigo do Brasil. 


Outro exemplar impecável e bastante raro presente na exposição foi a Kombi 1951, cuja restauração ímpar consumiu centenas e centenas de horas de seu exigente proprietário. O resultado é compensador: não há quem não fique boquiaberto de admiração ao lado da velha, porém enxutíssima, senhora.


Um Fusca oval 1953 (RJ) e outro 1954 (SC) também chamaram a atenção pelo estado de conservação e por estarem equipados com raros acessórios de época. O Fusca 53 rodou 1.150 km do Rio de Janeiro até Pomerode. E pasmem: o veículo conta ainda com a elétrica original de 6 volts!



Também digno de registro é a Kombi 1959 pertencente ao Sr. Vinicius Mamede, proprietário da Mamede Haus, empresa especializada em restaurações e customizações da linha VW a ar. A perua é equipada com motor 1200 com kit Okrasa (exceto a dupla carburação) e um compressor americano da marca Judson. Viajou mais de 1.600 km para prestigiar o evento, sem qualquer tipo de problema. E em alta performance!


Entre os nacionais, o Fusca foi o carro chefe; porém, muitas Brasílias, Kombis, Variant, TL e alguns Karmann-Guia, Zé do Caixão e SP2 também marcaram presença.

Com gostinho de quero mais, o próximo evento, previsto para 2019, baterá todos os recordes. Afinal, quem não quer participar de um show tão organizado, em local aprazível, e recheado de atrações!

Adiante, mais alguns cliques do encontro.

Banda típica animando a festa.

Pé-de-Boi.

Caixa de Ferramentas Hazet.

Régua para medir combustível: acessório de época.

Fusca 1957 e "Porchinho".

O belo motor da Kombi 1951.

Outro Pé-de-Boi: rodando baixo.

Mais um belo oval.

Belo exemplar customizado.

TL 1972: belíssima pintura em verde metálico.

Fusca 1300 GL.

Fuscão laranja.

Gol chaleirinha em excepcional estado.

Kombis e Fuscas dominaram o evento.

Fusca furgão: kit Procar de época.

Brasília bege saara.

Zé do Caixão.

Belíssima Kombi 1959.

TL chamou a atenção.

Dupla de Karmann-Guias.

Itamar.

Mais exemplares da era 1993-1996.

KG argentino.

Kombi com janela safari.

Chamou a atenção essa Kombi do início dos anos de 1960.

Expositor descansando um pouco!

Verde que te quero verde!

Ragtop: sempre chama a atenção.

Outra carreta-baú da KG.

Fusca 1961 verde berilo, de proprietário do Sr. Fábio Bulgarelli. Outro 1200 que veio rodando do Rio de Janeiro até o evento.

SP2.

Kombi com janelas de teto laterais.
  
Peças e peças.

Outro SP2.

Fusca azul pastel.

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

TABELA DE NUMERAÇÃO DE CAIXAS DE CÂMBIO

Caixa de câmbio.

Todas as caixas de câmbio utilizadas pelo Fusca e derivados continham uma numeração própria, iniciada por uma letra do alfabeto. Essa letra, que inaugura a numeração das caixas de velocidades, identifica o tipo de caixa, sua respectiva relação e o tipo de veículo que a utilizou. Abaixo, a tabela que identifica cada tipo de caixa de transmissão utilizada pelos veículos refrigerados a ar fabricados pela VW do Brasil:

Código
Relação
Veículo
B
7 x 31
(4,43:1)
Fusca 1200, Kombi 1200, Karmann-Guia 1200
BP
8 x 35
(4,375:1)
Fusca 1300/1300-L
PF
7 x 36
(5,143:1)
Kombi 1500/1600
BS
8 x 33
(4,125:1)
Fusca 1500/1600
BL
8 x 31 
(3,875:1)
SP2
PT
8 x 31
Fusca 1984/1986 e Fusca 1993/1996
BC
8 x 35
Brasília 1300 Álcool
BV
8 x 33
Brasília, Variant, TL e Karmann-Guia TC
PC
8 x 33
Variant II
PD
8 x 33
Gol BX 1300
PM
8 x 31
Gol BX 1600


Número da caixa B 300.851: pertencente a um Fusca 1200 de 1966 (relação 7 x 31).

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

UM "HELP" PARA O FUSCA!

Na década de 1960,  tempo em que o Fusca era Rei, diversas eram as opções de kits de emergência no mercado feitos especialmente para o besouro.

Uma dessas opções era o estojo comercializado pela empresa paulistana Help Equipamentos para Autos Ltda.

O kit era acondicionado em uma embalagem de isopor e continha partes, peças e ferramentas para socorrer o Volkswagen Sedan em uma eventual pane.

O raro estojo vinha com rotor, diafragma da bomba de combustível, lâmpada de farol, correia do motor, cabos diversos (afogador, acelerador, velas e distribuidor), tubo plástico para transferir gasolina, lanterna, alicate, chaves de fenda e do tipo philips, fita isolante, etc.

Além disso, um pequeno livreto acompanhava o kit ....

.... com instruções básicas ao motorista para bem utilizar o acessório.

O nome "Help" e a expressão "socorro de emergência" insculpidos na embalagem.