Fusca

Fusca

terça-feira, 17 de setembro de 2019

PUNTA-TACO

Punta-taco.

Punta-taco é uma técnica de direção utilizada para otimizar o contorno de curvas, muito comum em corridas de automóveis, no qual o piloto aciona simultaneamente com o pé direito os pedais do freio e acelerador enquanto, com o outro, aciona a embreagem para a troca de marchas.

Punta-taco no Fusca.

No Fusca, é especialmente útil quando o veículo está com problemas de carburação ou com a marcha lenta muito irregular, evitando que o motor morra durante a condução. Vale a pena treinar a técnica.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

1º ENCONTRO NACIONAL DE VW CLÁSSICOS 2019

Aconteceu entre os dias 23 a 25 de agosto de 2019, o primeiro Encontro Nacional de VW Clássicos na cidade de Águas de Lindoia, interior de São Paulo. 


Cercado de expectativas, é o primeiro evento de grande porte dedicado aos clássicos da marca VW.

Na quinta-feira, dia anterior ao início do evento, a cidade estava tranquila, bucólica diria eu. Não parecia que iria ser tomada por uma legião de fãs da marca VW.

No final daquela tarde, alguns vendedores de peças e acessórios já começaram a se instalar  no local, atiçando alguns fãs que já marcavam presença na cidade.

Percebia-se a qualidade e raridade dos produtos expostos. O evento prometia!

Nos arredores da praça Adhemar de Barros já circulavam alguns carros que iriam participar do grande show, dentre eles esse raro 411.

Zwitter 53 desembarcando no crepúsculo do dia.

Essa Kombi 1972 azul diamante rebocava um Chamonix. Equipada com rodas estilo "Fuchs" e  alguns acessórios de época, essa velha senhora esbanjava originalidade em todos os (mínimos!) detalhes, inclusive na pintura.

Na sexta-feira os protagonistas da festa surgiam de todos os lados e foram organizados segundo sua época de fabricação.

Havia uma área somente para os veículos alemães da década de 50.  

Os alemães, pela quantidade e qualidade,  receberam atenção especial dos organizadores e dos olhos do público que prestigiou a grande festa.

Impecáveis ovais adornavam a já bela paisagem da praça central, com destaque para o Fusca 57 na cor "polar silver" e o "sunroof " 54.

Diversas Kombis também abrilhantaram o show.

Esse Fusca 1958 na rara versão Standard chamou a atenção dos presentes pela total ausência de cromados.

Em construção, essa réplica do jipinho australiano VW Country despertou a curiosidade dos visitantes.

Fusca 1300 1973: exemplo de originalidade.

Cabriolet 1959: sem paródias, um raríssimo exemplar.

Kombi Furgão 1950: uma das diversas barndoors presentes.

Kombi pick-up 1954: uma sobrevivente!

O Fusca mais antigo conhecido no Brasil: fabricado em 1946.

Os sempre elegantes Karmann-Ghias.

Cabriolet 1963.

Tempo Matador Furgão: versão ímpar.

No sábado à noite aconteceu um coquetel de confraternização entre os expositores: hora de socializar e por o papo em dia.

No domingo diversos veículos amanheceram com uma flâmula com as cores da bandeira brasileira, indicando tratar-se de automóvel que seria premiado como destaque do evento. Foram distribuídos, ao todo, 30 troféus (15 para veículos originais e mais 15 para os customizados). Adiante, uma  amostra dos automóveis premiados.

Fusca 1950: restauração primorosa.

Fusca 1951: charme à toda prova.

Fusca 1952, um dos grandes destaques do evento. Possui ainda os assoalhos de fábrica e o escapamento original.

Fusca 1952. Com uma pátina invejável, há anos distingue-se nos eventos de antigos como um veículo original e sem intervenções profundas.

Fusca 1955, com bela pátina do tempo e incrivelmente conservado. Uma referência para quem quer restaurar um Fusca 55 CKD.

Outro Fusca 1955, este na rara versão Standard, uma raridade em terras tupiniquins.

Fusca 1962 monocromático. Carro extremamente original.

Fusca 1962, outro besouro que enchia os olhos do público.

Fusca Pé-de-Boi 1966: restaurado com esmero.

Fusca 1600-S, Bizorrão 1974, na rara cor amarelo Safari. Estavam presentes  4 (quatro) exemplares maravilhosos dessa rara versão do Fusca.

Kombi Standard 1975: que senhora enxuta!

Kombi Luxo 1983.

Karmann-Ghia na rara cor verde oliva.

Karmann-Ghia 1958 (low light).

Miura Kabrio: uma das 14 unidades fabricadas e o último modelo da empresa a utilizar o motor refrigerado a ar da VW.

Cabriolet 1979: sobressaiu-se entre os veículos da década de 1970.

Fusca 1950: criador e criatura em perfeita conexão. Impossível não se encantar com o compressor Judson que equipa o besouro. Maior bossa esse veneno de época.

Fusca 1951: outro exemplar de respeito.

Fusca 1953 na incomum tonalidade bege: destaque entre os customizados.

Que bela pátina: prêmio mais que merecido.

Besouro 1955: laureado no estilo "cal look".

Dupla premiada, curtindo o justo reconhecimento.

Fusca 1500 1974: estupendo!

Importante frisar que os veículos premiados representam, apenas, uma parcela pequena da significativa (e surpreendente!) qualidade dos veículos expostos. Torcemos para que no próximo evento o número de automóveis laureados seja ampliado!  

Porém, não só os veículos foram objeto de reconhecimento. Durante a cerimônia de premiação, abriu-se espaço para que algumas pessoas fossem homenageadas pelos organizadores. Dentre elas, destaco o Sr. Guido Jair Ferrari (primeiro da esquerda para a direita), homenageado com toda justiça por sua importância no meio VW. 

Guido Ferrari:  uma vida dedicada ao Fusca.
(foto gentilmente cedida por Gerson Ampessan -  Oito Doze).

O "seu" Guido é um dos mecânicos mais respeitados do meio, com uma trajetória de mais de 50 anos dedicada ao Fusca. Radicado em São Paulo, sua incrível competência e paixão pelos VWs projeta-se além fronteiras, sendo reconhecido em todo o país como o profissional que mais entende da mecânica VW a ar. Um merecido reconhecimento a esse homem incrível, que tive o grande de prazer de conhecer pessoalmente. Dada sua notoriedade, nunca imaginei que fosse homem tão acessível e simples. Além de Guido, não foram esquecidos o colecionador santista Marco Alonso (uma lenda entre os fãs de Fuscas alemães), a dupla Sérgio Fontana e Eduardo Ohara, fundadores do Fusca Clube do Brasil, e - para nossa surpresa - também este blog foi lembrado em razão do modesto trabalho que aqui se desenvolve, o que nos enche de orgulho.

Troféu distribuído pela organização.

O evento, que já nasceu grande, tem tudo para se consolidar como o maior show VW do hemisfério sul do planeta. A qualidade e raridade dos veículos expostos, a animação do público, a efetiva participação de entusiastas da marca e a seriedade da organização, são fatores que avalizam esse prenúncio.